terça-feira, 3 de março de 2015

Fetichismo

É muito fácil falar das mazelas
e das donzelas que me devoram
difícil é erguer uma favela
e acender velas para os que exploram

É muito fácil reclamar do errado
dedo apontado
do lado dos justos
difícil é engolir impropérios
vendendo férias
pra alimentar custos

Bem mais fácil é falar do que vivo
para ser correto e objeto moral
mais difícil é viver linha reta
se um mundo abjeto
te quer como tal

É mais fácil viver no fetiche
se a vida é um boliche
que te manda pro chão
difícil é encobrir que o fetiche
é o maior dos fetiches
é o fetiche padrão





Turista

Há um turista dentro de mim
que gosta de passear pelos meus cantos
que descobre encantos
por onde visitou

Há um visitante em meu ser
que responde pelos meus atos
que explora meus fatos
quando um ser eu sou

mas há algo que me agrada nessa relação
entre ser o que já fui e conhecer minha reação
a viagem me corrói
destrói em mim uma nação
posso prever o que me dói
só não garanto que sou são...

Políticas

Cuidado crianças,
tirem as opiniões da sala
a começar pela minha
que está completamente errada
ela não é a de vocês

Cuidado todos que são donos do alheio
o único receio na vida
é ser completamente ignorado
quem ignora o mundo
só tem o que se vive


Tomados os cuidados,
malhem tudo para todos
todos os problemas são outros
e não há o que fazer aqui

a não ser tomar por assalto
um mundo que não é seu
com os reclames bem alto a dizer pra todos:
Não é problema meu!