sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Dois sujos em uma noite perdida


Quem se habilitou
a ter sapato um dia
assola quem gastou
o que o salário adia

Quem se atreveu
a antever a noite
por raiva absolveu
do seu boato o açoite

Quem se ofereceu
a ter trabalho e flauta
reclama o que sofreu
pra quem roubou-lhe a pauta

Quem se amasiou
teve parceiro em crime
enforca a quem matou
o que o ódio exprime

Perdeu-se à noite
Ergueu-se à lua
Talhou-se em dois
Sujou-se à rua

Nenhum comentário:

Postar um comentário